pt Português
pt Português
pt Português

BLOG DA FAS

11/10/2022

Educação ambiental é fator decisivo para o futuro da Amazônia e das crianças


A Amazônia, assim como as crianças, depende da educação para garantir o seu futuro. Mais precisamente da educação ambiental.

Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Action, em parceria com a Fundação Amazônia Sustentável (FAS), a maioria da população nos nove estados da Amazônia Legal considera a educação um fator decisivo para a criação de consciência ecológica nas novas gerações. O trabalho foi realizado com o propósito de descobrir o que a população da região pensa sobre a sua realidade no contexto das eleições.

A preocupação com as crianças não é por acaso. Com uma participação de 60% do território nacional, a região é lar de cerca de 30 milhões de brasileiros, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, e onde vive a população mais jovem do país. Ao mesmo tempo, é a salvaguarda do país na agenda ambiental, com a maior biodiversidade do planeta, responsável pela regulação do clima e de chuvas de norte a sul do território brasileiro. 

Segundo a última Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílio (PNAD), feita em 2015, crianças e adolescentes de até 17 anos correspondem a um terço da população dos nove estados da Amazônia Legal. São mais de 9 milhões de brasileiras e brasileiros que literalmente representam o futuro do maior ativo ambiental que o país possui. Tanto um privilégio quanto uma responsabilidade, o convívio do bioma com o seu povo evoca uma série de deveres. Por isso é preciso ter um olhar cuidadoso com essa potência jovem na Amazônia, uma vez que as crianças serão futuros guardiões da floresta.

O próximo 12 de outubro, popularmente conhecido como Dia das Crianças, é uma oportunidade para reflexão de qual infância e adolescência queremos para os amazônidas que cuidarão do nosso futuro. 

A educação como caminho

O levantamento divulgado pela FAS apontou que 87,5% de todos os entrevistados concordam totalmente  com a necessidade de ensino sobre a Amazônia nas escolas. Quando perguntados qual é a correlação do bioma conservado com a educação, a maioria respondeu que somente com a formação desde a infância é possível garantir futuro para a floresta por meio da conscientização e do saber. Dados que indicam que os amazônidas vêem na educação ambiental desde a idade escolar um dos caminhos para manter a floresta em pé.

A pesquisa mostra também que há um forte entendimento de que, para obter resultados mais efetivos na conservação da floresta, é necessário investir na educação e oferecer matérias que coloquem as crianças, desde cedo, em contato com os temas sobre a região. Dessa forma, é possível formar futuros profissionais que entendam como utilizar os recursos da floresta e desenvolver o país de maneira sustentável.

 A FAS pelo futuro

Educar na Amazônia envolve uma série de desafios, inclusive geográficos, devido à grande extensão do bioma. Para a educação  formal básica, esse é só um dos muitos entraves para o desenvolvimento de políticas públicas, que vão desde a escassez e precariedade de espaços físicos até a inadequação do currículo para a realidade de jovens e crianças que vivem junto à floresta. 

Nesse sentido, a FAS atua para promover o acesso à educação relevante, aos direitos básicos, à arte e à cultura e à formação profissionalizante. Os projetos e ações da organização estão voltados ao desenvolvimento de soluções e políticas públicas As atividades envolvem  a atenção integral à primeira infância, a mobilização para o acesso a direitos de adolescentes e jovens e outros temas  alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Há 10 anos, a FAS implementa ações do Programa de  Educação para a Sustentabilidade (PES), que oferece um conjunto de projetos com modelos educacionais replicáveis que promovem um ensino contextualizado à realidade local. São mais de duas mil crianças e adolescentes beneficiadas anualmente com ações de educação e cidadania. A instituição atua com a oferta de cursos de capacitação complementar para crianças entre 7 e 12 anos e adolescentes entre 13 e 17 anos. São oferecidos cursos de informática, música, liderança jovem, educação ambiental e artesanato em 505 comunidades impactadas por 40 projetos.

Uma das mais recentes parcerias da FAS foi realizada com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e tem como objetivo o  desenvolvimento de um projeto de formação docente voltado para 11 municípios do Amazonas, a fim de atualizar o currículo educacional às necessidades da região e trazer infraestrutura para as unidades de ensino. Com o investimento de cerca de R$ 11 milhões, a ação consiste em oito ciclos de treinamento de 20 horas para 1.588 professores municipais. O programa envolve, também, o desenvolvimento de materiais pedagógicos – livros, cartilhas e cadernos temáticos – ajustados às realidades educacionais da região com uma abordagem multidisciplinar.