Alunos de pós-graduação da UFAM visitam comunidades atendidas pela FAS : FAS Amazônia
07/10/2015
Outros

Alunos de pós-graduação da UFAM visitam comunidades atendidas pela FAS


Por Jessica Bahia

O Ultimo sábado (3) foi um dia de aprendizado para os alunos de pós-gradução em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Acompanhados pelos professores Dr. Marcelo Gordo e Dra. Maria Olívia Simão, pelo superintendente técnico-científico da FAS, Eduardo Taveira, e pelo coordenador do Programa de Educação e SaUde da FAS, Edvaldo Correia, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer as comunidades de Santa Helena do Inglês e Tumbira, ambas localizadas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro.
A visita foi o primeiro passo para o desenvolvimento de mais um projeto de parceria entre a FAS e a UFAM, desta vez voltado à pesquisa, utilizando este nUcleo como campo. O intuito dos alunos foi buscar conhecer como funciona a atuação da FAS dentro dessas comunidades. Guiados pela professora Inês Souza e pelos empreendedores Sebastião, Nelson e Roberto Brito, eles puderam ver de perto como funciona a parceria FAS/Seduc ao que concerne à educação na escola do Tumbira, que recebe crianças e jovens de várias comunidades vizinhas; alguns programas de intercâmbio, como a visita de alunos da escola Nossa Senhora das Graças de São Paulo; como os ribeirinhos utilizam as estruturas presentes no nUcleo; entre outros.
As comunidades do Tumbira e do Inglês hoje contam com estruturas como: centro comunitário, casa do professor, escola, posto de saUde, casa do artesanato e marcenaria. Além de conhecê-las, alunos e professores também conheceram um pouco da rota turística do Rio Negro, como a praia do Iluminado e a Pousada Vista Rio Negro. Para saber mais sobre a rota e valores, basta clicar nesse link.
Dentre os tópicos debatidos entre alunos, professores e ribeirinhos, tem-se a questão de um novo curso com formação de professores ribeirinhos para as Unidades de Conservação, visto que os professores são, em grande maioria, de outras regiões. Além das matérias tradicionais como matemática, português e geografia, por exemplo, esses professores devem também ser capazes de ensinar matérias relacionadas à realidade local dos alunos. O objetivo é capacitar e formar pessoas de dentro dessas comunidades para que elas se tornem os próximos professores desses locais.
A partir de agora, os alunos da UFAM montarão uma proposta de projeto de pesquisa sobre educação ambiental na Unidade de Conservação do Rio Negro, buscando formas de agregar conhecimento para este local. Além disso, também foi colocada em pauta a possibilidade da aplicação de cursos rápidos já existentes na UFAM para as comunidades desta Unidade de Conservação, buscando, assim, disponibilizar ainda mais conhecimento para o desenvolvimento das populações ribeirinhas.