EnglishFrenchPortugueseSpanish

Amazon Day debate soluções para impulsionar economia verde na Amazônia

Amazon Day debate soluções para impulsionar economia verde na Amazônia
setembro 23, 2020 forner

Amazon Day debate soluções para impulsionar economia verde na Amazônia

Evento global será realizado virtualmente, nesta quarta-feira (23), reunindo especialistas em desenvolvimento sustentável

23/09/2020

Faltando pouco menos de 10 anos para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), a Amazônia ainda enfrenta diversos desafios. Para debater oportunidades e soluções para a construção de um modelo econômico verde na região até 2030, especialistas de diversos países se reúnem virtualmente, nesta quarta-feira, dia 23, das 9h às 12h (Manaus), para o Amazon Day, evento anual realizado pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN Amazônia). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

O Amazon Day ocorre em paralelo à Conferência Internacional de Desenvolvimento Sustentável (ICSD, na sigla em inglês), organizada pela rede SDSN global, e tem o apoio da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e da Green Economy Coalition (GEC). Em sua terceira edição, diante da pandemia do novo coronavírus, a programação será realizada integralmente online. Os debates acontecerão em inglês, com tradução simultânea para português e espanhol.

O tema do Amazon Day neste ano é “Economia Verde para a Amazônia 2030”. O evento abordará os principais desafios que a região amazônica está enfrentando, bem como possíveis soluções, em debates e rodas de conversa com representantes da academia, setor privado, organizações não governamentais, entre outros setores.

Agenda 2030

A primeira sessão do evento discutirá os avanços e desafios dos países da Pan-Amazônia no alcance da Agenda 2030, um conjunto de programas, ações e diretrizes que orientam os trabalhos das Nações Unidas e de seus países membros rumo ao desenvolvimento sustentável.

O diálogo terá como base o Índice ODS 2019 para América Latina e o Caribe, primeira análise que avalia o cumprimento dos 17 ODS em 24 países da região, coordenada pelo Centro de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para a América Latina e o Caribe (CODS), com sede na Universidade dos Andes, na Colômbia.

Especialistas abordarão os principais indicadores e implicações do Índice para a Amazônia e proporão medidas para o desenvolvimento sustentável. A sessão também trará perspectivas sobre como a situação atual da pandemia do novo coronavírus pode afetar o processo de implementação da Agenda 2030 e cumprimento dos ODS na região amazônica, e como a aprendizagem entre pares e a cooperação internacional podem ajudar a enfrentar esses desafios.

O debate terá participação do diretor do CODS, Felipe Castro; da vice-presidente das Américas da SDSN, Emma Torres; co-fundador do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (IMAZON), Beto Veríssimo; diretor executivo da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), Carlos Lazary; assessor técnico da OTCA, Diego Pacheco; gerente do Setor de Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Sustentável do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Juan Pablo Bonilla; diretor de Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) em Brasília, Carlos Mussi; e do consultor do Sub-programa de Manejo de Ecossistemas do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Juan Carlos Duque. A moderação será feita pelo superintendente geral da FAS, Virgilio Viana.

Economia verde 

Com o tema “A Amazônia é grande demais para falhar”, a segunda sessão marcará o lançamento global de um Hub de Economia Verde da Amazônia, com sede em Manaus. A iniciativa é uma ação conjunta entre FAS e GEC para impulsionar a transição de uma economia de desmatamento para um modelo econômico inclusivo e verde na Amazônia.

O Hub desenvolverá uma rede de profissionais, investidores, formuladores de políticas e pequenas empresas, e se conectará a outros sete Hubs GEC em todo o mundo. Durante o lançamento, especialistas fornecerão uma visão geral sobre economia verde e estratégias recentes adotadas para o desenvolvimento de uma nova bioeconomia na Bacia Amazônica, levando também em consideração as circunstâncias da pandemia da Covid-19.

Entre os participantes, estão o superintendente geral da FAS, Virgilio Viana; o representante da Green Economy Coalition, Oliver Greenfield; a ex-ministra do Meio Ambiente do Brasil, Izabella Teixeira; a gerente do Programa de Desenvolvimento para a Natureza Global, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Jamie Ervin; o especialista principal do Lab de Capital Natural do BID, Gregory Watson; o chefe do Secretariado da Parceria para a Ação sobre Economia Verde (PAGE, na sigla em inglês), Asad Naqvi; e o gerente de Programas do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF), Claude Gascon. O moderador será o superintendente de Inovação & Desenvolvimento Institucional da FAS, Victor Salviati.

Sobre o Amazon Day

O Amazon Day (Dia da Amazônia) busca sensibilizar a sociedade em torno da implementação da Agenda 2030 na região, através de um evento global inclusivo e de baixa emissão de carbono, que promove o compartilhamento de experiências entre pessoas de vários contextos da Bacia Amazônica. A primeira edição ocorreu em 2016 e reuniu 27 instituições dos países da região e ao redor mundo.

O evento e a Conferência Internacional de Desenvolvimento Sustentável (ICSD) são realizados no âmbito da Semana do Clima e da Assembleia Geral das Nações Unidas, que ocorrem no mês de setembro, em Nova York.

A SDSN Amazônia 

Secretariada pela FAS, a SDSN Amazônia é uma rede que visa integrar os países da Bacia Amazônica, mobilizando universidades, organizações não governamentais, centros de pesquisa, instituições governamentais e privadas, organizações multilaterais e sociedade civil para acelerar o desenho e implementação de caminhos e soluções sustentáveis para a região.

A iniciativa faz parte da Rede de Soluções de Desenvolvimento Sustentável da ONU (SDSN Global), lançada em 2012 para mobilizar o conhecimento científico e tecnológico global sobre os desafios do desenvolvimento sustentável.