Arqueira indígena Graziela Santos disputa o bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 : FAS Amazônia
08/08/2019
Notícias

Arqueira indígena Graziela Santos disputa o bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019


A amazonense de 23 anos, “Yaci” na etnia Karapãna, agora compete na categoria Equipe Feminina no Tiro com Arco. Ela recebe apoio da FAS pelo Projeto Arquearia Indígena

A arqueira indígena e atleta amazonense Graziela Santos, 23, a “Yaci” na etnia Karapãna, disputará o bronze no Tiro com Arco nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, no próximo domingo (11), último dia de competições. A jovem, que recebe apoio do Projeto Arquearia Indígena, desenvolvido pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) junto com Federação Amazonense de Tiro com Arco (Fatarco) e a Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), competirá na categoria Equipe Feminina.

Ela, que é a primeira indígena da história do País a competir na categoria do Tiro com Arco, iniciou a participação no Pan-Americano na quarta (7). Os arqueiros competiram entre si no intuito de obter o índice para a escolha dos atletas que representariam o Brasil na categoria Dupla Mista, oportunidade na qual foram selecionados o homem e a mulher com a melhor pontuação para formar a dupla. Como a Graziela não obteve o melhor resultado, acabou ficando fora da disputa por duplas.

Na semifinal por equipe, em que participou com as arqueiras Ane dos Santos e Ana Caetano, as atletas perderam o duelo para a delegação do México e, agora, disputam a medalha de bronze, contra a Colômbia. “Não atirei como eu esperava, mas seguimos adiante”, comentou a atleta, por meio de sua conta nas redes sociais. Nesta sexta-feira (9) começam as disputas individuais, sendo mais uma possibilidade de medalha para o Brasil.

Os jogos do Pan vêm sendo realizados desde 26 de julho, em Lima, no Peru. “Parabéns aos atletas e às equipes técnicas por estarem participando e fazendo história em um evento tão grandioso como este. Queremos que mais representantes do Amazonas tenham essa oportunidade”, ressaltou o secretário de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), Caio André de Oliveira.

Equipe Feminina do Tiro com Arco | Foto: Arquivo pessoal

Arquearia Indígena

A valorização da cultura e da identidade dos povos indígenas do Amazonas é a maior meta do Projeto Arquearia Indígena. Desenvolvido desde 2013, o projeto tem parceria com o Banco Bradesco e apoio da Confederação das Organizações e Povos Indígenas do Amazonas (Coipam), da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), e patrocínio das Lojas Bemol, Fogás, Val Group, além de apoio da Latam, Bradesco, Accor Hotéis Centro Educacional La Salle e Faculdade La Salle, por Meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

*Com informações da assessoria de imprensa da Sejel