Educação é modelo na RDS do Juma : FAS Amazônia
03/09/2009
Outros

Educação é modelo na RDS do Juma


“Se todos os locais do interior do Amazonas tivessem uma Casa de Professor assim seria mais fácil levar a educação ao interior do Estado”. Foi assim que o governador do Estado do Amazonas, Eduardo Braga, referiu-se à Casa do Professor do Núcleo de Sustentabilidade Samuel Benchimol, na Comunidade Boa Frente da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Juma, no município de Novo Aripuanã (a 230 quilômetros de Manaus em linha reta).

No último dia 21 de agosto, o governador visitou o Núcleo, acompanhado por uma comitiva formada por deputados estaduais do Estado do Amazonas. Durante a visita, eles visitaram todo o complexo, formado pela Escola J.W. Marriott Jr., a Casa Familiar da Floresta, a Casa do Professor, o Posto de Saúde e a Base de Apoio a Pesquisa. Os prédios foram construídos com madeira retirada na própria área da comunidade Boa Frente.

A Escola do Núcleo tem duas salas de aula, refeitório, cantina, banheiros, secretaria, sistema de comunicação de internet via satélite. Já a Casa Familiar da Floresta serve de moradia para os alunos que vem para as aulas em alternância, e o posto de saúde oferece assistência aos alunos e tem um microscópio cedido pela Fundação de Vigilância e Saúde (FVS) para os exames de malária, entre outros.

Um dos pontos altos da visita ao Núcleo foi a visita à área de práticas agroflorestais. Os visitantes puderam conhecer o secador solar de sementes de castanha, que é usado para facilitar a vida dos Guardiões da Floresta. No viveiro, também é possível verificar as mudas que serão usadas nas práticas e distribuição para os alunos para incremento dos seus roçados.

O Núcleo Samuel Benchimol foi construído dentro das mais avançadas normas ecológicas. Sua madeira foi toda retirada e beneficiada com o máximo de aproveitamento pelos próprios comunitários, a água da chuva é coletada através de calhas coletoras e são armazenadas em cisternas para o uso nos cinco prédios. A energia do Núcleo é adquirida por meio de painéis fotovoltaicos (painel de energia solar) e armazenado em baterias que garantem o uso durante 24 horas, se for necessário. A estação de tratamento de esgoto é algo a parte, porque devolve a água para o meio ambiente com 99% de pureza e pode aproveitar o gás metano para futuro uso como fonte de energia limpa.

Durante a visita, a comitiva pode assistir uma prática escalada em árvores para coleta de sementes. Esse treinamento para formação de coletores é uma parceria da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e a FAS. A proposta do Núcleo para a Educação na Floresta, parte do principio que a floresta é a grande sala de aula e quando os alunos aprendem a coletar as sementes aprendem também disciplinas como História, Geografia, Matemática, Português, Biologia, entre outras. “É uma forma diferente e gostosa de aprender ”, comentou o deputado estadual Josué Neto, integrante da comitiva do governador.

Na área de permacultura, o governador viu a importância de se ter integrado um sistema de horta alternativa para os moradores da floresta. “Quando misturamos o tomate com o milho isso provoca uma cooperação entre as plantas melhorando sua produtividade e diminuindo a possibilidade de uso de agrotóxico”, comentou Maurício Adu, técnico de agroecologia da FAS.

“É bonito poder olhar e ver o que a FAS está fazendo na RDS do Juma”, declarou o governador Eduardo Braga, durante um discurso na Comunidade Boa Frente. Na ocasião, Eduardo Braga elogiou a atuação da Fundação para as comunidades do Juma e se compro meteu em distribuir 28 motores de luz de 7 kva. Também foram distribuídas, através da Associação da AMARJUMA, os implementos agrícolas e motores rabetas entregues pelo Governo do Estado para a RDS do Juma.