FAS inicia Campanha Emergencial de Apoio às Comunidades do Juruá afetadas pelas enchentes : FAS Amazônia
31/03/2021
Notícias | Pro-Comunidades

FAS inicia Campanha Emergencial de Apoio às Comunidades do Juruá afetadas pelas enchentes

Aproximadamente 80% das comunidades foram afetadas integralmente devido à subida do Rio Juruá.


A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) iniciará em abril a Campanha Emergencial de Apoio às Comunidades do Juruá, afetadas diretamente pela enchente causada pela subida dos rios e beneficiando mais de 1,5 mil pessoas. A iniciativa visa ajudar os moradores neste momento e também após a crise, garantindo o fornecimento de produtos de assistência básica, apoiando na construção e reforma de infraestruturas danificadas, auxiliando economicamente a retomada produtiva e implementando um auxílio-enchente mensal para as famílias.

O Coordenador de Articulação Institucional da FAS, Ademar Cruz, esteve na visita realizada pela organização na região e revela que a campanha será crucial na reabilitação das comunidades. “Visitamos inúmeras famílias e a realidade é preocupante e muito triste. O apoio que será realizado ajudará e aliviará muito o sofrimento dos moradores que perderam não só suas casas, mas também suas produções agrícolas”, comentou.

A iniciativa pretende auxiliar toda a Reserva de Desenvolvimento Sustentável de Uacari, no município de Carauari, que é composta por 30 comunidades, 250 residências, 358 famílias e 1.589 pessoas. “A ação também irá contribuir para a credibilidade da FAS com a população, gerando uma grande corrente de solidariedade, essencial em momentos como esse”, afirma Ademar Cruz.

Cronograma

A Campanha terá sete meses de duração e será concluída em outubro de 2021, mês em que os rios começam a encher novamente e a maior parte da produção é comercializada. Nos meses de abril e maio ocorrerá a entrega de produtos de assistência básica e de junho a outubro, a FAS ajudará as comunidades oferecendo auxílio financeiro, apoio à produção e microcrédito.

Origem da enchente 

De acordo com o Boletim de Monitoramento Hidrometerológico da Amazônia Ocidental, divulgado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), no período de 16 de fevereiro a 17 de março de 2021, parte das bacias monitoradas apresentaram excesso de precipitação em provável resposta ao evento La Niña (intensificação das chuvas), sendo a com valor máximo  a bacia do rio Juruá com média de 365 mm, considerada acima do esperado no período.