Mais de 500 mil pessoas são beneficiadas com ações da Aliança Covid Amazônia : FAS Amazônia
16/08/2021
Notícias | Saúde na Floresta

Mais de 500 mil pessoas são beneficiadas com ações da Aliança Covid Amazônia


Uma grande força-tarefa vem salvando vidas e diminuindo os impactos da Covid-19, principalmente em comunidades ribeirinhas e indígenas. Chamada de Aliança Covid Amazônia, a iniciativa que é coordenada pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS) com o apoio de 129 parceiros, até julho de 2020, promoveu 552 ações em benefício de mais de 124 mil famílias, impactando diretamente mais de 510 mil pessoas em 55 municípios do Amazonas.

Isso inclui a doação de mais de 907 mil itens como cestas básicas, kits de material de higiene, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), oxímetros, sachês purificadores de água, medicamentos, combustível, entre outros. No âmbito da iniciativa, a FAS assegurou mais de R$ 40 milhões em recursos materiais e financeiros que foram destinados para apoiar a população que sofreu os efeitos econômicos e sociais da pandemia da Covid-19.

“Toda a mobilização da Aliança Covid Amazônia foi pensada para apoiar essa população vulnerável, principalmente os povos indígenas e tradicionais de locais remotos que já sofrem com a falta de serviços básicos. A pandemia amplificou as dificuldades dessas comunidades. Durante esse período de trabalho, felizmente, conseguimos impactar positivamente meio milhão de pessoas, um número expressivo, levando insumos e atenção básica para os que precisam”, afirma o superintendente-geral da FAS, Virgilio Viana.

“Estamos felizes com os números alcançados, mas a pandemia não acabou. O trabalho de articular ações e prestar assistência para as comunidades continua. Já tem algum tempo que começamos a organizar propostas para ajudar na retomada econômica dessas comunidades. Vamos focar nessas ações”, frisa o superintendente.

O impacto positivo da Aliança Covid Amazônia na vida das comunidades indígenas e ribeirinhas é atestada na fala da indígena Milena Kokama, que participou das ações da iniciativa. “Posso assegurar com toda certeza que a FAS e seus parceiros fizeram mais pelos nossos povos do que o governo. Vocês chegaram em locais distantes e deram um apoio fundamental para diminuir os impactos dessa doença horrível (coronavírus)”, disse Milena que é da etnia Kokama.

Algumas ações de destaque da Aliança incluem a entrega de ambulanchas e 19 canoas para auxiliar no transporte de emergência dos pacientes, kits de itens médicos, a instalação de 61 pontos de telessaúde no interior e distribuição de 48 toneladas de cestas básicas. A expectativa é instalar mais de 100 pontos de telessaúde que beneficiarão aproximadamente um milhão de pessoas no Amazonas.

    Foi no âmbito da Aliança que a FAS idealizou o projeto ‘SUS na Floresta’, por meio do Todos pela Saúde, para repensar o modelo de atenção básica de saúde para as comunidades e aldeias na Amazônia. Os eixos do projeto incluem diagnóstico e atenção básica na saúde em comunidades e aldeias; transporte de emergência para hospitais estaduais; tratamento nos municípios no interior; e retomada pós-calamidade Covid-19.

A Aliança também organizou uma frente voltada à oferta de  295 concentradores de oxigênio (que auxiliam a manter a saturação do paciente acima de 90%) em municípios onde a situação era mais crítica, inclusive fora do Amazonas. Para isso, teve apoio do Governo do Amazonas e da ONG americana Direct Relief, que disponibilizou US$ 530 mil para os concentradores, além de EPIs para ajudar os profissionais de saúde.

Sobre a Aliança

A Aliança Covid Amazônia teve como parceiros 38 organizações não-governamentais, 17 instituições governamentais, 15 organizações comunitárias, 12 prefeituras, 34 empresas e 7 instituições de ensino, além de parcerias internacionais com WFP, UNICEF, OIM, Embaixada da França, Embaixada da Irlanda e Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável (GIZ). Para saber mais sobre as ações da Aliança, acesse https://fas-amazonia.org/alianca-coronavirus.