Agentes de saúde recebem capacitação em medicina tradicional no Amazonas - FAS Amazônia : FAS Amazônia
23/09/2021
Destaques | Notícias

Agentes de saúde recebem capacitação em medicina tradicional no Amazonas


A valorização e o uso de saberes tradicionais no cuidado em saúde foram o tema condutor da capacitação de Agentes Indígenas de Saúde (AIS) e Agentes Indígenas de Saneamento (AISAN), realizada nos municípios de São Gabriel da Cachoeira, no período de 13 a 15 de agosto e Lábrea, de 15 a 17 de agosto. A ação foi liderada pela Federação de Povos Indígenas do Alto Rio Negro (Foirn) e Associação dos Produtores Agroextrativistas da Aldeia Indígena Idecorá (APAAII), em parceria com Fundação Amazônia Sustentável (FAS).

Ao todo, 270 profissionais da saúde indígena foram capacitados no curso “Vivências terapêuticas,  nutricional e medicinal da Floresta” com carga horária de 20h, executado pelo Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), parceiro técnico da ação. A iniciativa foi apoiada financeiramente pelo Todos Pela Saúde, iniciativa do Itaú Unibanco para combater a covid-19, e pelo parceiro JBS.

Segundo o coordenador de cursos Cetam, Francisco Queiroz Menezes, o diferencial técnico da proposta foi a metodologia utilizada. “A metodologia utilizada no curso foi de suma importância para permitir a participação de todos. Os facilitadores antropológicos seguiram uma linha de mediação entre os participantes, os facilitadores tradicionais e os conteúdos da medicina ocidental. Ao longo do processo formativo houveram diversas trocas de saberes sempre avaliado pelo facilitador tradicional. Sendo incluído nesse processo um olhar da medicina ocidental fazendo com que todos refletissem a relação de ambos conhecimentos para o fortalecimento da saúde dos povos indígenas”

Fortalecimento dos conhecimentos tradicionais

Promover a parceria com os povos tradicionais permite o resgate de um conhecimento, que durante muito tempo foi esquecido, mas que auxiliou diretamente na vivência dos territórios. Para a liderança indígena Marivelton Barroso, presidente da Foirn, o curso teve este saldo positivo: “A rede de parceria criou o elo para nós promovermos um aprimoramento de capacidade de conhecimento a uma classe, que ficou um tempo esquecida e parada, os AIS e AISAN, isso mostra o trabalho fundamental  que eles tem em nosso território porque assim como qualquer parte da equipe multidisciplinar eles são integrantes nisso e tem também um valor muito importante que se associa ao conhecimento tradicional.”

Para Franci Lima, analista em primeira infância do Programa Saúde na Floresta da FAS, o protagonismo dos agentes indígenas em cursos e capacitações contribui diretamente na transmissão dos conhecimentos tradicionais para as futuras gerações. “O curso teve o protagonismo dos Agentes Indígenas de Saúde e Agentes Indígenas de Saneamento de diferentes etnias, através das trocas de experiências e fortalecendo cada vez mais o uso da farmácia natural e, assim, valorizando o conhecimento que passa de geração em geração e que é transmitido também, nas visitas domiciliares aos usuários sob o acompanhamento destes profissionais.”

Para o Cacique Zé Bajaga, da Associação dos Produtores Agroextrativistas da Aldeia Indígena Idecorá (APAII) de Lábrea, a capacitação, para além do aprendizado, também ajudará a manter o trabalho dos agentes. “Estão legalizando a categoria e os agentes vão precisar de formação para serem contratados. O curso é importante para que, além do aprendizado, eles não sejam dispensados do trabalho”, destaca a liderança.