Ambulanchas doadas pela FAS contribuem significativamente para atendimentos de emergência : FAS Amazônia
07/09/2010
Outros

Ambulanchas doadas pela FAS contribuem significativamente para atendimentos de emergência


Na comunidade de São Raimundo do Repartimento, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Amanã, a ambulancha doada pela Fundação Amazonas Sustentável atende a 5 comunidades do setor São José.

Destaque RDS Amanã entre as reservas atendidas pela FAS

No mapa do Amazonas, a RDS Amanã aparace destaca com um círculo entre as 15 reservas atendidas pela FAS

 

Comunidades de São Raimundo Sebastião do Repartimento e Porto Alves destacadas no mapa que mostra os investimentos do Programa Bolsa Floresta na RDS do Amanã

 

Antes da Ambulancha, os deslocamentos para o município mais próximo, em Tefé, era feito em uma rabeta, com motor 15, o que além de dificultar, tornava o transporte demorado. O trajeto, que antes poderia chegar até 7 horas, hoje é feito em apenas 2 horas, conta Antonio Silva, responsável pela ambulancha na comunidade. Além disso as ambulanchas dispões de macas e melhoram a acomodação do paciente no transporte. Este benefício também é relatado pelo Sr. Francisco Constantino, da comunidade de Porto Alves, outro morador da RDS do Amanã. A melhora no tempo do atendimento de emergência foi significativa já que antes a comunidade só tinha disponível a estrutura local, com rabetas de motor 15 e hoje conta com a ambulancha motor 40.

O Sr. Francisco Constantino e a ambulancha doado pela FAS na comunidade de Porto Alves na RDS Amanã

Para realizar a gestão de uso dos equipamentos a FAS pede aos comunitários que preencham uma caderneta com todos os atendimentos feitos, o que também comprova o impacto dos benefícios proporcionados para a comunidade.

          

Cartilha preenchida pelos comunitários com o detalhe dos atendimentos realizados

A Ambulancha representa um grande ganho na recuperação do paciente, a exemplo de dois casos de mordida de jacaré relatados por Antonio. Um, antes da chegada da ambulancha, que teve complicações de infecção e outro, após a doação, que segundo o médico foi muito importante na recuperação do paciente, conforme relata Antonio no video a seguir.

 

 

 

 

SAIBA MAIS:

Até setembro de 2010, o Programa Bolsa Floresta Familiar atingiu o número de 7612 famílias beneficiadas, o que representa mais de 33.592 mil pessoas. Atualmente, as ações estão em curso em 15 unidades de conservação estaduais do Amazonas.

Componentes do Bolsa Floresta

O primeiro componente é o Bolsa Floresta Renda (BFR) que incentiva a inserção das populações locais nas cadeias produtivas de produtos florestais sustentáveis como óleos, castanhas, madeira, frutas, mel e etc. Os investimentos do BFR equivalem, em média, a R$ 140 mil por unidade de conservação ao ano.

O segundo componente é o Bolsa Floresta Social (BFS), destinado a melhoria da qualidade de vida das comunidades com investimentos locais em educação, saúde, comunicação e transporte, componentes básicos para a construção da cidadania dos guardiões da floresta. Os investimentos do BFS equivalem, em média, a R$ 140 mil por unidade de conservação ao ano.

O terceiro componente é o Bolsa Floresta Associação (BFA), destinado às associações dos moradores das unidades de conservação para fortalecer a organização e o controle social do Programa. Os investimentos do BFA totalizam, em média, R$ 2,4 mil por mês para a associação de moradores de cada Unidade de Conservação.

O quarto componente é o Bolsa Floresta Familiar (BFF). É uma recompensa mensal de R$ 50, paga às mães de famílias residentes nas unidades de conservação dispostas a assumir um compromisso com o meio ambiente e o desenvolvimento sustentável, mantendo a floresta em pé.