Atletas indígenas do Amazonas são convocados para campeonato de Tiro com Arco na Guatemala : FAS Amazônia
23/12/2015
Outros

Atletas indígenas do Amazonas são convocados para campeonato de Tiro com Arco na Guatemala


Os atletas indígenas Dream Braga e Gustavo Santos foram convocados, na terça-feira (22), para representar o Brasil no campeonato “World Archery Americas”. O torneio de Tiro com Arco será realizado entre os dias 6 e 14 de março de 2016 na Guatemala e é a primeira competição internacional da qual os atletas do Projeto Arquearia Indígena do Amazonas irão participar. A dupla tenta ainda vaga na Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro.
A convocação da dupla veio após resultado positivo em seletiva para os Jogos Olímpicos realizada em Maricá, no Rio de Janeiro, no início deste mês. Quatro atletas amazonenses participaram da competição. Na categoria juvenil, Gustavo Santos se classificou em segundo lugar e Dream em terceiro. Além dos dois, integrarão ainda a delegação brasileira os atletas Lugui Barroso Cruz, Marcos Vinicius Oliveira, Inaia Rossi e Ana Clara Machado.
“Esta vaga na competição da Guatemala é resultado de muito treino e esforço. Seguimos agora o trabalho para conseguir uma boa classificação”, declarou Gustavo, após a convocação.
Antes de seguir para o torneio internacional, a dupla e os demais atletas do Projeto Arquearia Indígena do Amazonas participam ainda de outras seletivas para a Olimpíada de 2016. Uma próxima competição deve ser realizada em janeiro. 

Sobre o projeto:

O Projeto Arquearia Indígena do Amazonas tem o objetivo de contribuir para a popularização da arquearia e fortalecer a imagem e autoestima das populações indígenas da Amazônia. O projeto é uma iniciativa da FAS, em parceria com a Federação Amazonense de Tiro com Arco (Fatarco) e apoio da Confederação das Organizações e Povos Indígenas do Amazonas (Coipam), da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), e do Governo do Amazonas, por meio das Secretarias de Estado da Juventude, Desporto e Lazer do Amazonas (Sejel), e para os Povos Indígenas (Seind). A iniciativa conta com o patrocínio das Lojas Bemol e Fogás, por Meio da Lei de Incentivo ao Esporte, e de forma inédita, pretende colaborar para a formação de atletas de alto rendimento e o fortalecimento da equipe brasileira de tiro ao arco para competições locais, nacionais e internacionais, incluindo a Olimpíada do Rio, em 2016, e com apoio do Banco Bradesco.