Bolsa Floresta beneficia populações extrativistas da RDS Rio Madeira : FAS Amazônia
03/02/2011
Outros

Bolsa Floresta beneficia populações extrativistas da RDS Rio Madeira


Por Felipe de Paula

A Fundação Amazonas Sustentável (FAS), por meio do Programa Bolsa Floresta Renda, realizou no dia 12 de janeiro a entrega de dois secadores para beneficiamento de cacau na comunidade Zé-João, localizada Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Madeira, localizada entre os municípios de Borba, Manicoré e Novo Aripuanã (Amazonas/Brasil).

Evaldo Corrêa (de branco) mostra secador de castanha

No ano de 2010, a FAS, por meio do Programa Bolsa Floresta, investiu na RDS do Rio Madeira mais de R$ 200 mil somente no componente Renda. Já foram entregues equipamentos agrícolas nas 37 comunidades da reserva e ainda serão entregues mais quatro secadores de cacau até abril deste ano. Entre os materiais de beneficiamento, estão os secadores de cacau, roçadeiras, motores-bomba, mangueiras, entre outros.

Edvaldo Correa, coordenador da Regional da RDS do Rio Madeira, fala do ganho da comunidade com o secador de cacau. “Antes o agricultor secava o cacau ao ar livre, sujeito às intempéries (chuva) e ação predatória de animais. Agora, com este secador, o produtor poderá oferecer um produto de melhor qualidade e consequentemente, de maior valor agregado”, explica Edvaldo.

Materiais entregues na RDS Rio Madeira

Morador da RDS do Madeira, Waldenor Queiroz Pinto possui 10 hectares de cacau plantados, dos quais somente seis já estão produzindo, os demais produzirão a partir do ano que vem. A estimativa é que o Queiroz Pinto produza em torno de quatro toneladas de cacau neste ano. Com o apoio do Bolsa Floresta Renda, ele poderá expandir sua produção. Waldenor fala da importância do Bolsa Floresta para as populações extrativistas e elogia programa. “O Bolsa Floresta é um programa sério, que tem ajudado muito a agente, que é produtor de baixa renda e espero que ajude ainda mais essas comunidades”, conta o produtor.

Sobre o Bolsa Floresta

O Programa Bolsa Floresta (PBF) é o primeiro projeto do Brasil certificado internacionalmente para recompensar e melhorar a qualidade de vida das populações tradicionais pela manutenção dos serviços ambientais prestados pelas florestas tropicais, reduzindo o desmatamento e valorizando a floresta em pé.

Possui 4 componentes:

Bolsa Floresta Renda – incentivo à produção sustentável.

Bolsa Floresta Social – investimentos em saúde, educação, transporte e comunicação.

Bolsa Floresta Associação – fortalecimento da associação e controle social do programa.

Bolsa Floresta Familiar – envolvimento das famílias na redução do desmatamento.