Coca-Cola amplia o apoio à conservação da Amazônia : FAS Amazônia
13/11/2012
Outros

Coca-Cola amplia o apoio à conservação da Amazônia


A Coca-Cola Brasil e a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), parceiras desde 2009, anunciaram nesta segunda-feira (12), a expansão de seu projeto para conservação e desenvolvimento da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro. O objetivo do aporte â?? cerca de R$ 500 mil por cinco anos,  â?? é investir em programas de apoio. Até 2017, somado ao investimento já realizado, em 2009, para o fundo permanente da FAS, no valor de R$ 20 milhões, a Coca-Cola Brasil terá investido aproximadamente R$ 23 milhões em programas da Fundação para conservar a maior floresta do mundo.

O anUncio foi feito durante solenidade na sede da FAS, em Manaus, com a presença do Vice-Presidente de Comunicação e Sustentabilidade da Coca-Cola Brasil, Marco Simões, e do superintendente-geral da Fundação,  Virgilio Viana, juntamente com o senador Eduardo Braga.

Ontem pela manhã, executivos da The Coca-Cola Company â?? incluindo o chairman e CEO da empresa, Muhtar Kent, a CSO (Chief in Sustentability Officer) Bea Perez, e o presidente da Coca-Cola Brasil Xiemar ZarazUa, acompanhados pelo senador Eduardo Braga â?? fizeram uma visita à Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro. O grupo foi conhecer a região buscando entender a realidade local e identificar formas de contribuir ainda mais para a conservação da floresta amazônica. Lá, o grupo foi recebido por representantes da FAS e da comunidade, como as professoras Izolena Garrido e Raimunda Ribeiro ou Raimunda “Saracá”, como é também conhecida, bravas amazonenses que por meio da educação ajudaram jovens a alcançarem seus objetivos; e ainda o presidente da Associação das Comunidades Sustentáveis da RDS do Rio Negro (ACSRN), José Roberto Nascimento da Silva. Os três são personagens da campanha “Cada Garrafa tem uma História”, da Coca-Cola Brasil, como exemplo de cidadãos comprometidos com o futuro da comunidade onde vivem.

Comunidade do Tumbira, na RDS Rio Negro, recebeu comitiva (Foto: Wander Roberto)
 

“A medida que buscamos a nossa Visão 2020 para o crescimento da companhia, estamos intensificando esforços em todo o espectro de sustentabilidade”, diz Muhtar Kent. “Estamos comprometidos em criar valor para todos os parceiros com que nos relacionamos, melhorando a qualidade de vida das pessoas em todo o mundo e ajudando a conservar os extraordinários recursos naturais das comunidades onde nos sentimos privilegiados de estar inseridos. A iniciativa em curso na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro é um grande exemplo desse nosso compromisso.”

Gerar emprego e renda para que as pessoas possam garantir suas condições de vida e fortalecer a conscientização do valor da floresta em pé são os principais focos da FAS. Na Amazônia, sem a cobertura da floresta haverá um grande prejuízo para Amazônia e o Brasil, que sofrerão com a falta de serviços ambientais proporcionado pela floresta.

“Essa parceria com a Coca-Cola é extremamente importante para a FAS e as comunidades que serão diretamente beneficiadas. A Coca-Cola é uma aliada estratégica da FAS, desde 2009, junto com o Bradesco e o Governo do Estado do Amazonas. Agora, possuímos um novo desafio: fazer com que essa parceria, apoiando os programas implementados pela FAS na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, contribua de forma significativa para a melhoria da qualidade de vida e a conservação da natureza. Com esse passo, a Coca-Cola fortalece ainda mais seus laços com a  sociedade amazonense”, afirma Virgilio Viana, superintendente-geral da FAS.

Os projetos incluem a manutenção das atividades do NUcleo de Conservação e Sustentabilidade, um centro educacional no meio da floresta com foco na educação formal e não formal adaptada a realidade local, melhorias sociais para as comunidade e o reforço na gestão e monitoramento da reserva, que se encontra sob pressão por desmatamento em seus limites próximos a AM070. A FAS também prevê a execução dos projetos de reciclagem e capacitação do Instituto Coca-Cola Brasil com a meta de aumentar a coleta e a separação de materiais recicláveis nas comunidades do Rio Negro, que serão usados na produção de objetos e acessórios femininos.  Os grupos de artesãs dessas comunidades já estão sendo capacitados, por designers parceiros do instituto, para produzir objetos de arte. No futuro, os jovens também serão qualificados para conquistar seus primeiros empregos ou se tornarem empreendedores, diminuindo a pressão sobre a floresta e a bacia hidrográfica.

A Coca-Cola Brasil no Amazonas

A Coca-Cola Brasil está completando 18 anos de patrocínio ininterrupto ao Festival Folclórico de Parintins, uma das maiores manifestações populares do País e a maior da Região Norte. Ao longo dessa história de parceria, a empresa já investiu R$ 70 milhões e convidou milhares de formadores de opinião brasileiros e estrangeiros para conhecerem o festival. O Festival cria emprego para cerca de três mil pessoas. A empresa mantém, ainda, o Projeto Gramixó, voltado para a geração de renda e a melhoria da qualidade de vida das populações ribeirinhas, que beneficia 1.630 famílias em 14 municípios do estado do Amazonas, apoiando e garantindo a compra da produção artesanal de açUcar mascavo. A empresa também tem patrocinado eventos como os festivais de ópera, de jazz e de cinema de Manaus, além da FIAM – Feira Internacional do Amazonas.

Em Manaus, a empresa mantém sua fábrica de concentrados de bebidas, responsável pela produção e fornecimento para todas as fábricas do Sistema Coca-Cola Brasil, além de exportar para outros países. A Coca-Cola foi pioneira no pólo de concentrados, tendo, com o tempo, atraído outras empresas e fornecedores para o pólo industrial. Cerca de 11 mil famílias têm renda garantida graças à operação de concentrados instalada no Amazonas e à cadeia de valor montada em todo o Amazonas para o fornecimento de produtos, serviços e matérias-primas, além do Festival de Parintins. A fábrica de concentrados da Coca-Cola em Manaus é, hoje, a maior exportadora entre as empresas instaladas na Zona Franca de Manaus.