Comunidade em Novo Aripuanã recebe pela primeira vez Olimpíadas na Floresta da FAS - FAS - Fundação Amazônia Sustentável

Comunidade em Novo Aripuanã recebe pela primeira vez Olimpíadas na Floresta da FAS

Comunidade em Novo Aripuanã recebe pela primeira vez Olimpíadas na Floresta da FAS
julho 11, 2023 FAS

Comunidade em Novo Aripuanã recebe pela primeira vez Olimpíadas na Floresta da FAS

11/07/2023
Menino jogando vôlei durante atividade das Olímpiadas da Floresta realizada pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS).

“As olimpíadas na floresta são importantíssimas”. Foi assim que a jovem Neiriane Campos da Silva, de 18 anos, definiu a edição das Olimpíadas da Juventude na Floresta realizada no último fim de semana de junho, 23, 24 e 25, na Comunidade Boa Frente, localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Juma, em Novo Aripuanã, distante mais de mil quilômetros de Manaus. 

Fomentar o esporte nas comunidades é o principal objetivo dessas olimpíadas, promovidas o pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS) e que nessa edição contou com a parceria do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Prefeitura Municipal de Novo Aripuanã, Secretaria Municipal de Saúde e Educação, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e das associações de moradores AmarJuma e Apramad. 

Aproximadamente 200 crianças e adolescentes, de 10 a 17 anos, participaram durante três dias de competições divididas nas modalidades de corrida de 100m, corrida de saco, vôlei misto, futebol misto e cabo de guerra. Além disso, houve plantio de mudas de cacau, noite cultural e premiações. 

Divididas entre as equipes Farinha Temperada, Açaí, Tracajá, Cacau, Melancia, Cachoeira e Abóbora, a programação iniciou na noite de sexta-feira, 23 de junho, com o acendimento da pira olímpica e dos arcos olímpicos, entrada das delegações e desfile das rainhas de cada equipe.  

“Esse projeto das olimpíadas na floresta está sendo muito importante para nós jovens. É muito bom está aqui acompanhando como coordenadora da minha comunidade, porque é uma oportunidade muito grande para eles, em conhecer novas pessoas. As olimpíadas na floresta é um evento grandíssimo”, disse a Neiriane Campos da Silva, de 18 anos, da comunidade São Francisco, Lago do Xiadá, e que faz parte da equipe Cachoeira. 

Para a superintendente de Desenvolvimento Sustentável de Comunidades da FAS, Valcléia Solidade, o esporte é uma ferramenta que a FAS utiliza para mobilizar, envolver e fazer com que as pessoas utilizem seu potencial para práticas esportivas.  

“Quando percebemos onde estamos, constatamos que as casas da comunidade estão em volta de um campo de futebol. E isso significa que o esporte, em especial o futebol, tem um papel muito importante. Quando a gente fala de olimpíadas, ela vai além do futebol, porque estamos trazendo outras atividades esportivas, que é o vôlei, corrida de saco, cabo de guerra. E essa é uma forma de estimular esses jovens”, afirmou. 

Adison da Silva Paz, de 14 anos, contou que foi a primeira vez que ele participou de uma competição como as olimpíadas e disse estar feliz pela experiência. “É a primeira vez que eu participo dessa olimpíada e, pra mim, é importante participar para conhecer novas pessoas. É importante esse trabalho da FAS aqui na comunidade para trazer felicidade para todos”, disse o adolescente que é da comunidade Vencedor e da equipe Melancia. 

O participante da equipe Abóbora, Savio Soares Mar, de 17 anos, conta que o talento dos colegas da comunidade São Pedro foi aproveitado na competição. “A FAS traz várias oportunidades para os jovens fazerem vários amigos. Enxergo esse evento como uma oportunidade para todos que estão aqui para mostrar seu talento em esportes que eles treinaram para dar seu melhor”, disse. 

Ao final da competição, na noite de domingo, 25 de junho, a equipe Cacau foi quem garantiu o primeiro lugar. O segundo lugar ficou com a equipe Açaí e o terceiro com a equipe Abóbora. Todos foram premiados com medalhas e a equipe campeã também garantiu um troféu. 

Plantio de mudas 

Em comemoração ao mês do meio ambiente, os participantes tiveram também um momento de reflexão sobre a conservação do meio ambiente e separaram mudas de cacau e cupuaçu para o plantio.  

A própria comunidade ficará responsável por cuidar do crescimento do plantio. 

“Antes de ser gestora, eu sou agriculina – técnica em agropecuária – e poder plantar uma espécie que é frutífera é muito satisfatório pra mim, porque é minha primeira formação. Plantamos aqui essa espécie para que futuramente tenhamos um cacueiro que vai servir de alimento e venda para gerar renda para a comunidade”, disse a superintendente da FAS, Valcléia Solidade. 

 

Sobre a FAS 

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos que atua pelo desenvolvimento sustentável da Amazônia por meio de programas e projetos nas áreas de educação e cidadania, saúde, empoderamento, pesquisa e inovação, conservação ambiental, infraestrutura comunitária, empreendedorismo e geração de renda. A FAS tem como missão contribuir para a conservação do bioma pela valorização da floresta em pé e de sua biodiversidade e pela melhoria da qualidade de vida das populações da Amazônia. Em 2023, a instituição completa 15 anos de atuação com números de destaque, como o aumento de 202% na renda média de milhares famílias beneficiadas e a queda de 40% no desmatamento em áreas atendidas entre 2008 e 2021. 

 

Créditos de imagem: Lucas Bonny