EnglishFrenchPortugueseSpanish

FAS lança projeto que incentiva meninas ribeirinhas no esporte

FAS lança projeto que incentiva meninas ribeirinhas no esporte
setembro 15, 2021 forner

FAS lança projeto que incentiva meninas ribeirinhas no esporte

15/09/2021

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) lançou, nesta semana, o projeto-piloto ‘Deixa a Mana Jogar’, de incentivo ao esporte para meninas em comunidades ribeirinhas. O lançamento aconteceu nas comunidades Três Unidos, situada na Área de Proteção Ambiental (APA) Rio Negro, em Manaus e Tumbira, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro, município de Iranduba, a 64km de Manaus.

O projeto tem o objetivo de promover atividades de desporto escolar para adolescentes do ensino médio das Escolas Estaduais Thomas Eugene Lovejoy (Tumbira) e Samsung Amazonas (Três Unidos). O foco é desenvolver o empoderamento feminino através do esporte, trazendo conceitos de igualdade de gênero por meio de oficinas práticas e teóricas. Apesar do público-alvo das atividades serem meninas ribeirinhas, os meninos também serão envolvidos no projeto social.

As modalidades oferecidas serão futebol e voleibol. De acordo com a gestora do projeto na FAS, Juliana Gonçalves, o ‘Deixa a Mana Jogar’ é inspirado na metodologia proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) Mulheres, que visa criar espaços seguros e inclusivos para meninas e mulheres por meio do desporto escolar.

“Nossa expectativa é reduzir estereótipos de gênero e comportamentos nocivos por meio da promoção de atividades de aprimoramento da autoestima, liderança, conhecimento sobre saúde e compreensão sobre a prevenção da violência. Desta forma, vamos promover envolvimento social e empoderamento dessas meninas e mulheres, criando um espaço seguro de troca de experiências”, explica Juliana.

A vice-presidente da RDS do Rio Negro, Izolena Garrido, comemora a chegada do projeto e afirma que é algo que vai além do esporte. “Essa é uma forma de inclusão social das mulheres, com o empoderamento feminino, mas acima de tudo, é uma oportunidade de mostrar os talentos das mulheres da floresta e fazer com que elas sejam exemplos também para outras meninas”, afirma. Para Izolena, projetos como esse são importantes para incentivar talentos locais, acolhendo e dando oportunidades. “Indo além da inclusão, esse projeto trabalha também a perspectiva de futuro, de oferecer possibilidades para as meninas mostrarem seus talentos, não só como lazer, mas com a oportunidade de ser exemplo, de representar pessoas. Isso, sem dúvidas, é uma grande motivação”.

O evento de lançamento do projeto nas comunidades teve a participação da superintendente de desenvolvimento sustentável da FAS, Valcléia Solidade; da gestora do projeto, Juliana Gonçalves; da titular da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Alessandra Campêlo; do Secretário de Estado do Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira; da Diretora do Departamento de Políticas e Programas Educacionais (Deppe) da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (SEDUC), Hellen Matute; além dos diretores das escolas, Francisco Carlos Rodrigues e Antônia Madalena Soares. O lançamento seguiu todos os protocolos contra Covid-19.

Sobre o projeto

O projeto “Deixa a Mana Jogar” é realizado pela FAS com o seu Programa de Soluções Inovadoras (PSI), que possui financiamento por meio de duas emendas parlamentares da deputada estadual e secretária de estado de Assistência Social (Seas), Alessandra Campêlo. Também tem apoio da Secretaria de Estado de Educação e Desporto (Seduc), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e Prefeitura Municipal de Iranduba. O projeto terá duração até maio de 2022, com expectativa de expansão para outras comunidades ribeirinhas