FAS promove oficinas participativas na RDS Cujubim : FAS Amazônia
19/07/2016
Outros

FAS promove oficinas participativas na RDS Cujubim


A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) promoveu nos dias 28 e 29 de junho duas oficinas participativas na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Cujubim. As ações visaram o acompanhamento das comunidades atendidas pela Fundação e  a definição dos próximos investimentos de geração de renda no rio Jutaí, em parceria com o Fundo Amazônia/BNDES e Banco Bradesco.

Participaram das oficinas 50 moradores das comunidades Vila Cujubim e Vila Paraíso, que puderam avaliar o desempenho das cadeias produtivas apoiadas pela Fundação ao longo dos Ultimos anos. Como resultado das oficinas, as cadeias do pirarucu e da farinha devem receber investimento prioritário.

“Esse ano a comunidade escolheu investir em kits para pesca e casa de farinha, porque tem mercado e tem muita qualidade. Temos trabalhado para aumentar os estoques de pirarucu nos lagos, já que é uma atividade que rende mais no bolso por ter mercado, e para fazer farinha basta ter mandioca e um pequeno roçado”, explica o presidente da Associação de Moradores da RDS Cujubim, Edvar Bezerra.

As atividades preparatórias do manejo de pirarucu devem iniciar em agosto deste ano, com a realização de oficinas e contagem dos estoques de peixe. A despesca será realizada em setembro, com apoio da FAS, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e da Operação Amazônia Nativa (Opan).

Na ocasião, também foram realizadas oficinas de sensibilização sobre focos de calor, como parte do componente Familiar do Programa Bolsa Floresta (PBF).

“O isolamento é inexorável à Reserva do Cujubim, ao mesmo tempo isso lhe confere um grande potencial para manejos de recursos naturais, se destacando o manejo de lagos ao longo do Rio Jutaí. Essas experiencias, apoiadas desde 2014, tem se mostrado bastante promissoras para conservação da espécie e geração de renda sustentável para as famílias da reserva, sendo uma fundamental alternativa para o desenvolvimento da região”, explica Marcelo Castro, coordenador regional da FAS.