Ministro alemão destaca iniciativas da FAS apoiadas pelo Fundo Amazônia durante visita : FAS Amazônia
12/07/2019
Notícias

Ministro alemão destaca iniciativas da FAS apoiadas pelo Fundo Amazônia durante visita


Gerd Muller, da pasta de Cooperação Econômica da Alemanha, visitou projetos desenvolvidos pela FAS na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro nesta quinta-feira (11).

O ministro de Cooperação Econômica da Alemanha, Gerd Muller, visitou nesta quinta-feira (11) a Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro e conheceu projetos desenvolvidos pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) por meio do Fundo Amazônia, que recebe recursos alemães.

A visita ocorreu na comunidade ribeirinha Tumbira, uma das 19 comunidades da RDS do Rio Negro, localizada no município de Iranduba, distante 80 quilômetros de Manaus. Durante o encontro, foram apresentadas iniciativas na área de geração de renda sustentável, por meio do turismo de base comunitária, artesanato e manejo florestal e gestão territorial.

Além da comitiva alemã, estiveram na visita o secretário estadual de Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, o superintendente-geral da FAS, Virgílio Viana, o embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, o diretor executivo do WWF Brasil, Mauricio Voivodic, a coordenadora das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Nara Baré, e outras lideranças indígenas e ribeirinhas.

Para o ministro Gerd Muller, o trabalho realizado pela FAS nas comunidades ribeirinhas com recursos do Fundo Amazônia contribui para a política alemã de proteção da floresta e dos povos. Muller ressaltou ainda o interesse em continuar investindo em ações para o desenvolvimento sustentável na Amazônia.

“Estou impressionado com o que estão realizando aqui. O trabalho é exemplar na proteção da floresta e na preservação dos direitos dos povos tradicionais, e este é um grande objetivo da nossa política. O Fundo Amazônia contribui muito para isso e nós queremos continuar o trabalho, talvez com alguns ajustes que possivelmente serão necessários”, destacou o ministro alemão.

Para o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana, a visita foi uma oportunidade de conhecer na prática ações de geração de renda que ajudam a manter a floresta em pé e erradicar a pobreza. “O Programa de Desenvolvimento Sustentável de Comunidades tem levado ações de geração de renda e empoderamento comunitário para cerca de 40 mil pessoas em 16 Unidades de Conservação (UC), uma contribuição muito importante para erradicação da pobreza e conservação da floresta, com uma redução de 43% no desmatamento e aumento de renda de mais de 124% das famílias”, ressaltou.

O secretário de Estado de Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, salientou que a agenda no Amazonas consolida a missão iniciada com o governador Wilson Lima, em Brasília, que contou com reuniões com o governo alemão e também com o presidente da República, Jair Bolsonaro, e com o ministro do Meio Ambiente brasileiro, Ricardo Salles.

“A vinda do ministro consolida esta ida a Brasília, entendendo a necessidade de melhorias no Fundo Amazônia, mas deixando a mensagem de que é super importante para o Estado a parceria tanto com o governo alemão como também com o governo da Noruega, que é o maior doador do Fundo Amazônia” disse o secretário.

Comitiva esteve na comunidade Tumbira | Foto: Felipe Irnaldo

Mudança de realidade

O presidente da Associação de Comunidades Sustentáveis (ACS) Rio Negro, Sebastião Brito, ressaltou que a parceria entre Alemanha e Brasil é importante para fortalecimento da gestão comunitária e melhoria da qualidade de vida na RDS.

“A gente não consegue fazer nada só e precisamos destas parcerias entre as comunidades, associação e o Estado, que tem uma política pública voltada para unidades de conservação. Antes a gente trabalhava com madeira, mas era extração ilegal. Hoje temos 14 planos de manejo licenciados, pensando na sustentabilidade e nos preocupando sempre com o amanhã. As comunidades hoje tiram seu sustento da madeira, do artesanato, da pesca, do turismo e da agricultura”, disse.

O embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, afirmou que o sucesso da implementação dos projetos no Amazonas é resultado da cooperação entre Estado, comunidades, financiadores e organizações da sociedade civil. “Sabemos que faz sentido continuar com o Fundo Amazônia e continuar a cooperação por meio do Arpa”, completou.

Cooperação

O Amazonas recebe apoio da Alemanha desde 1992 com investimentos em cinco grandes projetos de fortalecimento da gestão ambiental. A parceria tem um importante impacto nas taxas de desmatamento, mantendo o Amazonas com 97% da sua cobertura vegetal intacta e garantindo que as Unidades de Conservação estaduais representem menos de 1% do total de desmatamento.

A gestão das 42 UCs estaduais recebe apoio do Programa Arpa desde 2002. Na RDS do Rio Negro e em outras 15 UCs estaduais, o governo alemão financia, por meio do Fundo Amazônia, o Programa de Desenvolvimento Sustentável de Comunidades Ribeirinhas, uma política pública estadual que leva iniciativas de geração de renda e empoderamento comunitário para cerca de 39 mil pessoas. A ação é realizada pela FAS e conta com apoio do Fundo Amazônia/BNDES, Bradesco, Coca-Cola Brasil e cooperação estratégica com o Governo do Amazonas, por meio da Sema.

*Com informações de assessoria de imprensa