RDS do Juma inspira lideranças indígenas : FAS Amazônia
05/02/2009
Outros

RDS do Juma inspira lideranças indígenas


Por Marina Guedes
Juan Carlos Jintiach, co-diretor da Aliança Amazônica e representante da COICA (Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica); Kleber Karipuna, coordenador tesoureiro da COIAB (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira) e EstevãoTukano, presidente da Coiam (Confederação das Organizações Indígenas e Povos do Amazonas) visitaram, na semana passada, a Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Juma, primeira a implantar um projeto de Redução de Gases de Efeito Estufa por Desmatamento Evitado no Brasil. Virgilio Viana, diretor geral da Fundação Amazonas Sustentável, acompanhou as lideranças e apresentou o projeto aos visitantes, que saíram inspirados com o que conheceram na RDS.

Estevão Tukano, presidente da Coiam, e Kleber Karipuna, coordenador tesoureiro da Coiab (blusa verde) na comunidade Boa Frente, na RDS do Juma
Estevão Tukano, presidente da Coiam, e Kleber Karipuna, coordenador tesoureiro da Coiab (blusa verde) na comunidade Boa Frente, na RDS do Juma
Para o equatoriano da etnia Shuar, Juan Carlos Jintiach, acostumado a participar das mais importantes discussões mundiais sobre as mudanças climáticas, o exemplo do Juma deveria ser absorvido para outras realidades, como aos povos indígenas.  “É muito importante está chance de ver de perto iniciativas de sucesso como a do Juma.  Nas reuniões que participo, como no Fórum Social Mundial, em Belém, sempre há opiniões positivas e negativas de projetos socioambientais.  É fundamental vivenciá-los, para poder argumentar e pensar em formas de reproduzi-los”, comentou Juan Carlos.

Juan Carlos Jintiach (primeiro à esquerda) e o diretor geral da FAS, Virgilio Viana visitam casa de farinha na RDS do Juma
Juan Carlos Jintiach (primeiro à esquerda) e o diretor geral da FAS, Virgilio Viana visitam casa de farinha na RDS do Juma
Principal representante do movimento indígena Pan Amazônico, Jintiach ficou surpreso com o avançado estado de construção do Núcleo de Ensino Samuel Benchimol, na comunidade de Boa Frente.  “As mudanças climáticas dizem respeito a todos nós.  Acredito que o sonho de ter um projeto como este no Juma pode ser possível até mesmo nas comunidades indígenas, com suas devidas adaptações.  Estamos em busca de projetos de desenvolvimentos que sirvam às realidades indígenas e por isso a importância desta vinda ao Juma”, afirmou Juan Carlos.

Equatoriano da etnia Shuar, Juan Carlos Jintiach conversa com o presidente da comunidade de Boa Frente, José Aguiar
Equatoriano da etnia Shuar, Juan Carlos Jintiach conversa com o presidente da comunidade de Boa Frente, José Aguiar
Kleber Karipuna, representando a Coiab, compartilha a visão do líder equatoriano.  “Nós, indígenas, somos os verdadeiros guardiões da floresta.  Sempre escutávamos muito sobre este trabalho da Fundação Amazonas Sustentável.  Mas ver de fato como ele funciona é outra coisa.  Vejo que há muito de positivo e a grande chance de trabalharmos este conceito nas terras indígenas, contribuindo para a diminuição do aquecimento global”, destacou.  Quanto às benfeitorias na comunidade de Boa Frente, ele disse que “pode ser positivo para as comunidades indígenas, uma vez que prioriza a sustentabilidade”.  Estevão Tukano, à frente da Coiam, declarou que as obras em Boa Frente são “um exemplo concreto e animador de sustentabilidade”.

Nas imediações do Núcleo de Ensino Samuel Benchimol, Estevão Tukano (primeiro à esquerda), Virgilio Viana, Juan Carlos Jintiach, Kleber Karipuna e Sérgio Santos
Nas imediações do Núcleo de Ensino Samuel Benchimol, Estevão Tukano (primeiro à esquerda), Virgilio Viana, Juan Carlos Jintiach, Kleber Karipuna e Sérgio Santos
Comemoração
No que diz respeito ao diretor geral da FAS, Virgilio Viana, o momento foi de comemoração.  “Muitas vezes, é mais fácil ficarmos de longe, criticando iniciativas e projetos de sustentabilidade e não fazermos nada na prática.  Exatamente por isso a vinda de vocês à RDS do Juma é muito importante.  Nosso sonho é que as pessoas que vivem na floresta sejam recompensadas pelo trabalho de conservação e possam, com isso, ajudar a salvar o planeta”.

Juan Carlos e Kleber Karipuna (blusa verde) conhecem a Casa Familiar da Floresta, que servirá de alojamento aos alunos na comunidade Boa Frente
Juan Carlos e Kleber Karipuna (blusa verde) conhecem a Casa Familiar da Floresta, que servirá de alojamento aos alunos na comunidade Boa Frente

José Coelho, analista técnico de obras da FAS mostra as madeiras organizadas para a construção das obras em Boa Frente
José Coelho, analista técnico de obras da FAS mostra as madeiras organizadas para a construção das obras em Boa Frente

Parte da madeira usada nas obras foi retirada da própria comunidade, como mostra o presidente da comunidade de Boa Frente, José Aguiar
Parte da madeira usada nas obras foi retirada da própria comunidade, como mostra o presidente da comunidade de Boa Frente, José Aguiar

José Coelho (boné) e Sérgio Santos, os profissionais que coordenam os projetos de obras da FAS
José Coelho (boné) e Sérgio Santos, os profissionais que coordenam os projetos de obras da FAS

Juan Carlos percorreu a comunidade Boa Frente e teve acesso às iniciativas de permacultura que serão orientadas por Mauricio Adu
Juan Carlos percorreu a comunidade Boa Frente e teve acesso às iniciativas de permacultura que serão orientadas por Mauricio Adu

O aproveitamento da água proveniente das chuvas chamou a atenção da liderança indígena do Equador, Juan Carlos Jintiach
O aproveitamento da água proveniente das chuvas chamou a atenção da liderança indígena do Equador, Juan Carlos Jintiach