Brasileiros passam a integrar a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da ONU : FAS Amazônia
07/12/2012
Outros

Brasileiros passam a integrar a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da ONU


A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou em 2012 uma rede independente mundial, que reUne centros de pesquisa, universidades e instituições técnicas, com o objetivo de auxiliar na busca por soluções dos grandes problemas ambientais, sociais e econômicos globais do novo milênio. A nova Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN) envolverá várias partes interessadas no processo, dentre elas empresários, sociedade civil, agências da ONU e organizações de vários setores. Do Brasil, integram o Conselho de Liderança da rede o superintendente geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Virgílio Viana e o presidente da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS), Israel Klabin.

A SDSN trabalhará na avaliação e fortalecimento de estratégias direcionadas aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), que tem como prazo de execução inicial o ano de 2015. Ela será dirigida pelo professor Jeffrey D. Sachs, diretor do Earth Institute, da Universidade de Columbia (EUA), conselheiro especial do secretário geral da ONU sobre as metas mundiais de combate à pobreza. A iniciativa foi apresentada pelo secretário geral da ONU, Ban Ki-moon, como resultado da Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

A Rede trabalhará em estreita coordenação com o Painel de Alto Nível para a Agenda de Desenvolvimento pós 2015, que mediará a agenda de desenvolvimento sustentável para depois deste ano. A expectativa é a apresentação de um relatório sobre as metas já no primeiro semestre de 2013, para que, por meio de um processo independente, aberto e inclusivo, sejam ofertadas soluções e estratégias em nível local, nacional e global visando os anos subsequentes a 2015.

“Os objetivos pós 2015 vão ajudar o mundo a se concentrar sobre os desafios vitais do desenvolvimento sustentável e a Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável será uma forma inovadora de contar com a experiência mundial nos campi, universidades, centros de investigação científica e divisões empresariais de tecnologia no mundo”, declarou o secretário geral da ONU, Ban Ki-moon.

Estrutura da SDSN

A rede de soluções conta com uma estrutura que visa otimizar os trabalhos da agenda. Foram criados 11 grupos temáticos, que abordam temas estratégicos relacionados ao desenvolvimento global. Também faz parte da rede o Conselho de Liderança, órgão máximo da rede de soluções, responsável por todas as importantes decisões, incluindo visão, estratégia e direção.

O conselho é formado por líderes mundiais para o desenvolvimento sustentável, particularmente do meio acadêmico, pesquisa e de negócios. Do Brasil,  estão o superintendente geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Virgílio Viana e o presidente da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS), Israel Klabin.

Também são inclusas figuras envolvidas na melhoria das condições econômicas e sociais do planeta, como o príncipe de Mônaco, Albert II, Christiana Figueres, secretária executiva da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática (UNFCCC) e Rajendra Pachauri, do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas e Pavan Sukhdev, que foi recentemente nomeado Embaixador da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). Pavan ocupa cadeira no Conselho Consultivo da FAS, desde novembro de 2011.