EnglishFrenchPortugueseSpanish

Campanha de vacinação no interior do Amazonas fortalece imunização contra vírus

Campanha de vacinação no interior do Amazonas fortalece imunização contra vírus
janeiro 25, 2023 FAS

Campanha de vacinação no interior do Amazonas fortalece imunização contra vírus

Mais de 650 doses de vacina contra a COVID-19 foram administradas entre setembro e novembro de 2022 nos municípios de Iranduba, Itapiranga, Manicoré e Eirunepé, localizados no interior do estado do Amazonas, região cujos índices de baixa vacinação contribuem para o aumento de casos e morte pela doença.  

A intensificação da vacinação se deu principalmente devido ao aumento do número de casos no Amazonas em novembro do ano passado, com o registro de mais de 3,7 mil casos confirmados de Covid-19. De 18 a 25 de novembro foram registrados 14 óbitos, um aumento de cerca de 133% em relação ao mês anterior, que contou com seis mortes. 

A ação foi implementada pela Fundação Amazônia Sustentável (FAS) no âmbito do projeto “Resposta à COVID-19 na Amazônia Brasileira fase 2”, realizado com apoio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), a Iniciativa de Novos Parceiros, Ampliando Parcerias em Saúde (NPI EXPAND) e SITAWI (Finanças do Bem). 

Também foram aplicadas mais de 390 doses de vacinas contra doenças variadas, como hepatite B e febre amarela.  

A gerente do Programa Saúde na Floresta (PSF), Mickela Souza, explica que além do baixo índice vacinal, os dados oficiais nos municípios onde há atuação da FAS demonstram também um relaxamento nas medidas de prevenção por parte da população. 

“Temos uma preocupação recorrente que é a COVID-19 e percebemos que a principal ferramenta de controle do vírus, a vacina, tem baixa adesão aderência em comunidades e na Amazônia profunda”, comenta.   

José Maria Martins, morador da comunidade Chisa, no município de Iranduba, motivado pelo bombardeamento de informações inverídicas sobre a eficácia da vacina, foi uma das pessoas que havia deixado a imunização de lado. 

“Meus motivos para não ter tomado a vacina eram vários, muitos dizem que depois de 10 anos a gente vira jacaré, outros dizem que deixam sequelas, como problemas de respiração. Com o apoio do trabalho realizado pelo projeto estou disposto a tomar a vacina e voltar para todas as outras doses”, relata. 

As ações foram realizadas em campanhas de vacinação implementadas em parceria com as secretarias de saúde dos municípios.  

Campanha contra fake news 

Pela rápida disseminação de notícias falsas relacionadas às vacinas contra COVID-19, o projeto também realiza a campanha “Espalhe Saúde, Não Covid”, com vídeos que desmistificam as principais fake news sobre o assunto no interior do Amazonas, além de folders e cartazes informativos sobre vacina e a gravidade da doença. 

Dentre os conteúdos, são mostrados índices alarmantes de casos de COVID-19 entre crianças e adolescentes, o resultado eficaz da vacina na diminuição dos índices de óbitos e a segurança dos imunizantes.  

Mickela Souza explica que no estado é comum a proliferação de mensagens com fake news sobre as vacinas, especialmente as desenvolvidas contra a COVID-19. 

“Fizemos uma rápida pesquisa entre nossos beneficiários, que relataram um grande número de mensagens recebidas via WhatsApp que desestimulam a vacinação contra o vírus.”, afirma. 

 

Sobre o projeto  

A Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), a Iniciativa de Novos Parceiros, Ampliando Parcerias em Saúde (NPI EXPAND) e SITAWI (Finanças do Bem) formaram uma parceria para apoiar a Resposta à COVID-19 na Região Amazônica Brasileira. A Resposta à COVID-19 na Amazônia Brasileira fase 2 é uma iniciativa que envolve organizações da sociedade civil em parcerias estratégicas para alavancar soluções inovadoras e escaláveis para reforçar a resposta rápida à COVID-19. 

Sobre a FAS   

Fundada em 2008 e com sede em Manaus (AM), a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil e sem fins lucrativos que dissemina e implementa conhecimentos sobre desenvolvimento sustentável, contribuindo para a conservação da Amazônia. A instituição atua com projetos voltados para educação, empreendedorismo, turismo sustentável, inovação, saúde e outras áreas prioritárias. Por meio da valorização da floresta em pé e de sua sociobiodiversidade, a FAS desenvolve trabalhos que promovem a melhoria da qualidade de vida de comunidades ribeirinhas, indígenas e periféricas da Amazônia. 

 

Créditos da imagem: Divulgação/ FAS