FAS acompanha agendas de educação e geração de renda na RDS do Uacari : FAS Amazônia
01/07/2016
Outros

FAS acompanha agendas de educação e geração de renda na RDS do Uacari


A Fundação Amazonas Sustentável (FAS) participou de diversas agendas na sede e zona rural de Carauari-AM (542 km de Manaus), entre os dias 07 e 16 de junho, com o objetivo de apoiar a implementação de soluções sustentáveis para a geração de renda e educação na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uacari. As ações da Fundação e de parceiros devem beneficiar direta e indiretamente cerca de 1,5 mil pessoas moradoras da reserva e entorno, com apoio do Fundo Amazônia/BNDES, Banco Bradesco e Samsung.

Nos dias 08 e 09 de julho, a FAS participou de encontro do Território Médio-Juruá, que teve por objetivo nivelar entre várias instituições as diferentes agendas desenvolvidas naquela região. A Fundação fez um alinhamento sobre os avanços da elaboração da Casa Familiar Rural na comunidade Campina (6h de lancha da sede de Carauari), que deve ofertar uma educação diferenciada para alunos de comunidades da RDS do Uacari e Reserva Extratvista (Resex) Médio-Juruá, fruto de uma parceria entre FAS, Samsung e a Secretaria de Estado da Educação e Qualidade de Ensino (Seduc).

Também foram nivelados os avanços na criação de um curso de nível superior para os alunos de ambas reservas, discutido em parceria com a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) para o segundo semestre de 2016.

Geração de renda

No âmbito das atividades do Programa Bolsa Floresta (PBF), a FAS alinhou as iniciativas de empreendedorismo que visam a produção de óleos vegetais, como a andiroba e muru-muru, em parceria com o Sebrae-AM, além de ações a serem desenvolvidas pelas equipe regional da Fundação, relacionadas a geração de renda, melhoria da infraestrutura comunitária e empoderamento ainda para 2016.

Entre os dias 11 e 14 de junho, a FAS esteve na reunião de avaliação e planejamento do manejo de pirarucu para 2016, uma das principais atividades produtivas da região do Médio-Juruá. Em agosto, será realizada a contagem dos lagos e o início da despesca, que deve se estender até as primeiras semanas de setembro.

“A avaliação do manejo de pirarucu tem sido muito positiva: os estoques estão aumentando, as famílias obtiveram um bom rendimento financeiro, e o mais importante, é que os comunitários tem conseguido aumentar a produção, que outrora foi escassa”, explica o coordenador regional da FAS, Marcelo Castro, que esteve nas agendas acompanhado do mobilizador Edelson Moura.

A manejo será desenvolvido pela Associação de Produtores Rurais de Carauari (Asproc) e  a Associação de Moradores Agroextrativistas da RDS do Uacari (Amaru), com apoio da FAS, o Instituto Chico Mendes de Apoio à Biodiversidade (ICMBio), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), e a Operação Amazônia Nativa (Opan).

A FAS também participou da reunião do conselho deliberativo da RDS do Uacari, e na ocasião, apresentou as Ultimas ações regionais da instituição na UC. A reunião teve como foco a capacitação de novos conselheiros pela Sema e a apresentação do planejamento para o biênio 2016-2017 da reserva. A Amaru, associação vinculada ao Bolsa Floresta, apresentou os resultados  e as novas etapas do Projeto Quem Ama Cuida, que auxilia crianças e adolescentes da zona rural de Carauari, com apoio do Banco Bradesco.

A Asproc teve aprovação dos conselheiros para entrada no processo de licenciamento do entreposto para evisceração de pescado no Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). E as comunidades puderam trazer questões como a proteção dos tabuleiros e lagos locais de conservação e procriação de quelônios.