FAS capacita comunitários em extração de óleos vegetais e técnicas de coleta de açaí no rio Juruá : FAS Amazônia
07/02/2015
Outros

FAS capacita comunitários em extração de óleos vegetais e técnicas de coleta de açaí no rio Juruá


Cerca de 50 moradores de comunidades na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Uacari participarão, entre os dias 7 a 12 de fevereiro, de curso de capacitação em extração de óleos vegetais e técnicas de coleta de açaí no NUcleo de Conservação e Sustentabilidade (NCS) Bauana. A atividade é promovida pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), por meio dos programas de Pesquisa e Desenvolvimento em Açaí, Andiroba e Muru-muru, que contam com apoio financeiro da Videolar.
A iniciativa contempla 50 alunos da reserva, e terá o apoio de cinco monitores selecionados selecionados durante assembléia realizada em dezembro de 2014 no NCS Pe. João Derickx, inaugurado pela FAS em 2013 no rio Juruá.  Eles participaram ao longo de dois anos do Curso Técnico em Produção Sustentável, promovido pela FAS em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).
 Após a etapa de capacitação, a iniciativa prevê a construção de uma unidade de beneficiamento para os óleos vegetais e o armazenamento de açaí, visando a melhoria na qualidade dos produtos finais. Estas melhorias são esperadas com a utilização de técnicas e equipamentos mais adequados, cujos resultados serão avaliados e comparados com as técnicas mais rUsticas.
 “Esse curso de capacitação veio atender uma necessidade dos comunitários, pois naquela região temos um grande potencial produtivo que pode ser desenvolvido. A ideia da capacitação é construir uma tecnologia que possa desenvolver o conhecimento ribeirinho local, trazendo melhorias em várias etapas da cadeia”, comentou o superintendente técnico-científico da FAS, Eduardo Taveira.
A iniciativa conta com apoio da Videolar, Bradesco, Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), por meio do Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia (Capda). São parceiros da iniciativa o Governo do Amazonas, por meio do Centro Estadual de Unidades de Conservação (Ceuc), e a consultoria Amazônia Socioambiental.