NCS do Tumbira abrirá atendimento médico a cada 15 dias : FAS Amazônia
11/03/2013
Outros

NCS do Tumbira abrirá atendimento médico a cada 15 dias


A partir do mês de março, as comunidades da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro ganharão atendimento médico mais presente. Uma parceria entre a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e a Prefeitura de Iranduba-AM pretende levar saUde itinerante a cada duas semanas, ao NUcleo de Conservação e Sustentabilidade (NCS) Agnello Bittencourt Uchoa, na comunidade do Tumbira.

Para viabilizar a iniciativa, estiveram reunidos em Manaus o superintendente geral da FAS, Virgílio Viana e a vice-prefeita de Iranduba-AM, Madalena de Jesus. As primeiras consultas aconteceram no final de fevereiro, com o atendimento de 16 pacientes, de cinco comunidades diferentes.

“A expectativa é implantar esse projeto aqui no Tumbira e expandi-lo para outras comunidades. O nosso médico acompanharão cada família que deseja consulta e a partir de então, podemos fornecer o medicamento, sempre com receita”, comenta a vice-prefeita de Iranduba e também secretária municipal de saUde.

Doenças tropicais

Atendendo comunidades na região do Iranduba há pouco mais de um ano, o médico Claumendes Cardoso Filho, revela os maiores vilões da saUde ribeirinha. Ele explica que a proximidade com rios, lagos e o clima quente, favorecem o surgimento de doenças tropicais. “Nessa região identificamos problemas como malária, dengue, entre outros”, enfatiza.

A falta de água tratada também pode ser um problema, que pode ser facilmente contornado. “O ideal é que o comunitário use hipocloreto, adicionando algumas gotas na água para consumo. Evita problemas como diarreias e outras infecções de menor magnitude pelo corpo”, comenta.

A distribuição gratuita de medicamentos é assegurada pela parceria. Com a receita, os pacientes podem retirar vários itens imediatamente após a consulta. Moradora da comunidade Santa Helena do Inglês, Raimunda de Brito Mendonça, 63, foi a primeira a ser atendida. Para ela, a saUde no Rio Negro sempre foi um dos maiores desafios dos moradores.

“Ã?s vezes tinha que ir a Manaus, saindo no dia anterior, para conseguir marcar alguma coisa. Ou então ir ao posto do Acajatuba, que é muito difícil conseguir ficha. Trazê-lo para o Tumbira ajuda muito, estou distante de casa apenas cinco minutos de lancha”, relata.

A RDS Rio Negro conta com 562 famílias, segundo o cadastro do Bolsa Floresta. São 1.904 pessoas que atualmente moram na reserva.

Programa de Educação e SaUde

O Programa de Educação e SaUde da FAS tem alavancado ações para a melhoria de qualidade de vida no interior do Amazonas. Uma parceria com a Secretaria de Estado da SaUde (Susam) e o Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), pretende levar atenção à primeira infância de crianças da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro.