Prêmio reconhece soluções para melhoria da educação pública na Amazônia com incentivos de R$ 6 mil : FAS Amazônia
26/08/2021
Notícias

Prêmio reconhece soluções para melhoria da educação pública na Amazônia com incentivos de R$ 6 mil

Fundação Amazônia Sustentável (FAS) e Instituto Unibanco entregarão incentivos a três iniciativas implementadas na região amazônica para enfrentar os problemas mais desafiadores da educação pública


A educação na Amazônia enfrenta complexidades específicas, que vão desde a extensão territorial até a diversidade de povos, culturas e línguas. Os desafios são inúmeros: altos custos de deslocamento, infraestrutura precária, dificuldades de acesso à internet, entre outros.

Com o objetivo de estimular soluções para superar esses gargalos, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) e o Instituto Unibanco criaram o Prêmio Experiências Transformadoras em Educação Pública na Amazônia, que reconhecerá iniciativas de educação pública desenvolvidas na região e premiará as três melhores com incentivos de até R$ 6 mil. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 15 de setembro através do link: abre.ai/premioeducacao.

A premiação visa impulsionar e garantir visibilidade às soluções implementadas nos estados da Amazônia brasileira para assegurar uma educação inclusiva e equitativa de qualidade, com resultados sustentáveis de aprendizagem, em alinhamento com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4 da Agenda 2030, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O acesso a um ensino de qualidade é fundamental para ampliar as oportunidades das pessoas mais vulneráveis e proporcionar que todos adquiram conhecimentos e habilidades necessárias para o alcance do desenvolvimento sustentável. “Pensando nisso, valorizar as boas práticas que vêm sendo executadas na região pode gerar um efeito multiplicador e acelerar a construção de processos voltados para a melhoria da educação pública”, afirma o superintendente-geral da FAS, Virgílio Viana.

Podem concorrer ao prêmio somente iniciativas desenvolvidas na região amazônica há, no mínimo, um ano. Estão inclusos projetos transformadores, novas metodologias, tecnologias, pesquisas científicas, modelos de negócio, mecanismos institucionais, modelos educacionais, instrumentos políticos ou uma combinação deles.

Os projetos inscritos serão avaliados por um Comitê Orientador formado pela professora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Kátia Schweickardt; o superintendente executivo do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques; o superintendente geral da FAS, Virgilio Viana; e a diretora-presidente da Comunidade Educativa CEDAC, Tereza Perez.

As três melhores iniciativas receberão incentivos de R$ 3 mil (primeiro colocado), R$ 2 mil (segundo colocado) e R$ 1 mil (terceiro colocado). Além disso, todas as soluções aprovadas pelo Comitê Orientador serão apresentadas em uma publicação e ganharão visibilidade no site e nas redes sociais da FAS e do Instituto Unibanco.

Também serão disseminadas através da Plataforma de Soluções Sustentáveis da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN Amazônia), uma ferramenta online e georreferenciada que mapeia iniciativas desenvolvidas por instituições amazônicas em sinergia com os ODS, (maps.sdsn-amazonia.org), também poderão participar em processos de intercâmbio em uma rede de soluções transformadoras da educação pública na Amazônia.

Sobre a FAS

A Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil, fundada em 2008, com sede em Manaus (AM). Atua com a missão de contribuir para a conservação ambiental da Amazônia através da valorização da floresta em pé e sua biodiversidade e da melhoria da qualidade de vida das comunidades ribeirinhas associada à implementação e disseminação do conhecimento sobre desenvolvimento sustentável.

Sobre o Instituto Unibanco

O Instituto Unibanco atua para a melhoria da educação pública no Brasil por meio da gestão educacional para o avanço contínuo e apoia e desenvolve soluções de gestão para aumentar a eficiência do ensino nas escolas públicas. Além de resultados sustentáveis de aprendizagem, trabalha pela equidade no ensino, tanto entre as escolas, como no interior de cada uma delas, com base em quatro valores fundamentais: conectar ideias, acelerar transformações, valorizar a diversidade e ser fundamentado em evidências.

OBSERVAÇÃO: Imagens (em anexo) feitas antes da pandemia da Covid-19.