Regional do Madeira fecha o ciclo das oficinas de boas práticas da castanha : FAS Amazônia
01/04/2009
Outros

Regional do Madeira fecha o ciclo das oficinas de boas práticas da castanha


Por Marina Guedes

Moradores das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Amapá e Rio Madeira (que fazem parte da Regional Madeira) participaram de uma temporada de oficinas para boas práticas da castanha – considerada uma das principais atividades extrativistas das localidades. As ações foram coordenadas por uma equipe de profissionais parceiros representando a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Centro Estadual de Unidades de Conservação (Ceuc) e Cooperativa Verde de Manicoré (Covema).
 

Lavagem da castanha no rio Mariepaua, em Nova Jerusalém – RDS do Juma (Foto: Paula Viana)
 
Na avaliação do coordenador da FAS que responde pela regional do Madeira, Mauro Cristo, o momento é de comemoração. “Capacitamos 482 pessoas. Foi o encerramento de um trabalho que havíamos iniciado na RDS do Juma, no início do ano. Agora, os comunitários passam a ter ferramentas para uma melhor remuneração da castanha”, opina. Hoje, continua Mauro, “uma lata da castanha é vendida por R$ 7. Com a melhoria nesta capacitação, os comunitários podem pensar em vendê-la por R$ 12,00”.
 
Mudança para Novo Aripuanã
 
Na segunda quinzena de abril, Mauro Cristo coordenará um escritório da FAS no município de Novo Aripuanã (aproximadamente 300 quilômetros de Manaus). A idéia é que as ações da Fundação Amazonas Sustentável estejam mais próximas de seus beneficiados, os moradores das unidades de conservação. “Será um passo importante para estarmos mais presentes nas comunidades e, desta forma, possamos reduzir eventuais ruídos, apoiando ainda mais na gestão do Programa Bolsa Floresta”, diz Mauro.
 

Coordenador da FAS, Mauro Cristo (à direita), e o prefeito de Novo Aripuanã, Peixoto Garcia
 
Mesmo antes de se mudar para Novo Aripuanã, alguns acordos já foram fechados. Em recente conversa com o prefeito Peixoto Garcia, Mauro Cristo conta que a prefeitura de Novo Aripuanã se comprometeu a realizar um atendimento médico nas reservas dentro do município. “Por meio da Secretaria Municipal de Saúde de Novo Aripuanã, a Prefeitura realizará uma atendimento médico odontológico em todas as comunidades da RDS do Juma e Madeira, com a primeira missão saindo dia 13 de abril”, explica Mauro Cristo.
 
Quanto ao prefeito Garcia, a iniciativa da FAS ter procurado a esfera pública para sanar alguns gargalos sociais foi um mérito à instituição. “Outra importante conquista que ficou acertada foi o projeto de capacitação técnica da FAS aos profissionais de Novo Aripuanã, além de um apoio à criação do Fundo Municipal de Meio Ambiente. Tudo isso para descentralizar e fluir a gestão ambiental”, pontua Cristo. Além das oficinas com castanha, outro destaque para os primeiros trabalhos em campo deste ano na Regional RIo Madeira foi a entrega de 21 cartões do Programa Bolsa Floresta.